Revestimentos Decorativos

Dados técnicos

REVESTIMENTOS DECORATIVOS PLASMAR: UMA NOVA DIMENSÃO DE DESIGN

Diversifique sua produção, inove no seu mercado, agregue valor a seus produtos. E conte para isso com a qualidade, conhecimento e flexibilidade da Plasmar Tecnologia.

 

Aplicações

Os revestimentos decorativos Plasmar podem ser aplicados em objetos de qualquer formato e de diversos materiais, especialmente inox e outros tipos de aço, cromados ou não. São ideais para colorir:

  • Talheres e outras utilidades domésticas
  • Torneiras, pias e todos os metais sanitários
  • Tesouras, alicates e demais objetos de cuidado pessoal. 
  • Puxadores e fechaduras para móveis e portas.
  • Luminárias.

 

Características

Os revestimentos decorativos Plasmar são do tipo PVD – a tecnologia atualmente mais  limpa para o meio ambiente e a saúde humana.  

Estes revestimentos têm excepcional dureza superficial e finíssima espessura. E, o mais importante, duram de verdade:

  • Resistem à ação de esponjas, palha de aço, objetos pontiagudos e produtos de limpeza. Não riscam, nem saltam, nem descolam.
  • Conservam suas cores intactas ao longo do tempo.
  • São resistentes à corrosão. Não oxidam em contato com água, suor etc.

 

 

A tecnologia PVD (do inglês physical vapor deposition) é usada para revestir superfícies de diversos materiais com filmes finos, seja para fins de proteção (PVD funcional) ou decoração (PVD decorativo).

Trata-se de um processo que atua na escala atômica e que se baseia na sublimação (passagem do estado sólido ao gasoso) de metais escolhidos por suas características funcionais e/ou por suas cores e na sua deposição (adesão aos substratos) em forma de filmes finos. O metal que será sublimado e depositado é chamado de alvo, e a peça, objeto ou amostra que será revestida é chamada de substrato.

O processo é realizado dentro de uma câmara de vácuo, numa atmosfera de plasma (gases parcialmente ionizados), com a presença de câtodos (elementos de carga elétrica negativa) e um ânodo (geralmente a câmara, de carga positiva).

Existem várias tecnologias para deposição de filmes por PVD. Para os revestimentos decorativos, uma das técnicas mais usadas é a de arco catódico. Nela, uma fonte de tensão gera arcos de corrente elétrica entre cátodo e ânodo. Esses arcos aquecem o metal de tal forma que ele passa ao estado gasoso, interagindo com os gases presentes na câmara. Essa interação resulta na formação de novas moléculas, as quais se depositam sobre a superfície do substrato em forma de finos filmes que ficam firmemente aderidos a ele. As cores dos filmes de PVD decorativo dependem do metal escolhido para o alvo e da relação estequiométrica entre o metal evaporado e o gás no interior do reator.

Por exemplo, para depositar filmes de nitreto de titânio, de tom dourado similar ao do ouro, coloca-se um alvo de titânio. Após ser sublimado pelo arco catódico, o titânio interage com o nitrogênio do plasma e forma moléculas de nitreto de titânio. Estas são atraídas pelo substrato e se aderem a ele por meio de interações químicas.

A tecnologia de arco catódico oferece revestimentos que atendem amplamente as exigências de durabilidade e aparência das aplicações decorativas. Já para aplicações funcionais, principalmente as de alta exigência mecânica, a técnica de magnetron sputtering garante com eficiência superior uma maior vida útil das peças e ferramentas industriais. 

« Voltar


Planta de produção
e Administração

(54) 3536-0090
(54) 3536-0091


Centro de P&D
(54) 3218-2732